Heterogeneidade na vetustez – GeriatRio | ILC BRASIL – Luso

0
Rate this post

Nos dias 26 a 28 de outubro, Alexandre Kalache e Ina Voelcker participaram do IX Congresso de Geriatria e Gerontologia do Estado do Rio de Janeiro, o GeriatRio da SBGG RJ. O tema do congresso: Variação na velhice.

No adiante dia do Congresso, Alexandre Kalache contribuiu à Tábula Rasa do Envelhecimento Bem-Acontecido, apenso com a redactor Mariza Tavares, a geriatra Ana Cristina Canêdo e a psicóloga Eloisa Adler. Neste tela, os vários conceitos do envelhecimento e a complexidade de defini-lo diante da extenso pluralidade foram discutidos. Os experts debateram especialmente a cerca de os conceitos do envelhecimento bem-sucedido e envelhecimento ativo, reconhecendo as diferenças entre os dois e levantando aspectos críticos de cada sempar. Ademais, conversaram a cerca de fatores determinantes do envelhecimento que nulo muito além dos três grandes fatores de risco relacionados ao estilo de vida (alimentação, atividade física e costume de drogas/tabaco). Desígnio, essencial social e resiliência foram alguns dos termos destacados como pilares para envelhecer bem. Kalache repetiu a tão precípuo mantra: “quanto mais cedo nos preparamos, melhor; mas nunca é tarde demais”. Ana Cristina lembrou que estas mudanças individuais jamais dependem só do especial indivíduo, mas também da agremiação em si e das políticas públicas. O labuta da mídia, tradicional e social, foi identificado pelos palestrantes como capital para desafiar os estereótipos existentes e criar sociedades mais propícias para proporcionar o envelhecimento ativo ao grande do curso de vida.

No dia 28, Ina apresentou sempar labuta que o ILC-BR coordenou apenso com a InterAge Consultoria em Gerontologia. Trata-se de sempar projeto denominado “Vozes das Pessoas Idosas” que é uma coagido à terceira revisão do Rente Internacional de Madri. O labuta foi encomendado pela a HelpAge International e o Fundo de População das Nações Unidas. Foram conduzidos grupos de discussão com idosos de quatro municípios em quatro regiões distintas do Brasil. Nestes grupos os idosos discutiram a cerca de mudanças nos níveis locais, estaduais e nacionais e o impacto destas mudanças na vida cotidiana dos idosos. Ina também compartilhou os resultados de outros países. No total, o projeto deu grito a mais de 300 pessoas idosas em 12 países.

No encerramento, Alexandre Kalache e Ligia Py convidaram os profissionais de várias áreas a uma reflexão a cerca de pluralidade e envelhecimento. Alexandre Kalache abriu o discussão demonstrando as grandes desigualdades existentes na agremiação brasileira e a extenso pluralidade, mesmo entre os membros de sempar grupo populacional, pessoas idosas. Ligia Py lembra que, infelizmente, a pluralidade também significa privilégios para alguns e discriminação para outros. Os dois também destacaram a falta de pluralidade em congressos como levante: a extenso maioria são pessoas brancas. As provocações trazidas pela Professora Vanda Ferreira, na manhã do último dia do GeriatRio, alimentaram o encerramento e motivaram os poucos participantes negros a se manifestarem a cerca de o tema, trazendo vida às discussões a cerca de discriminação e excepção social.

Falando a cerca de a crise no Brasil hoje, os dois lembraram dos anos 60, quando lutaram muito e tiveram que exceder várias perdas. Por outro fileira, nesta idade, eles tinham esperança que as coisas iam aperfeiçoar. Foi por isso que lutaram. Hoje, já acreditam que a situação está difícil, sem atenção, sem saúde. Só resta a solidariedade e o apreço, inclusive das diferenças. Concluíram que a desigualdade e todas as dificuldades relacionadas nos dão uma dever desmarcado.

img_0355-3416776 img_0357-9366565 img_0356-9745735 img_0358-5168287 img_0354-2492894 img_0347-1024x577-6588446

Photos: crédito SBGG-RJ